09 ago 2018

Tecniplas divulga na Fenasan soluções em tancagem para os fabricantes de estações de tratamento

Empresa é líder nacional em reservatórios de plástico reforçado com fibras de vidro

Consolidar sua posição de fornecedora de tanques e equipamentos especiais em compósitos de PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro) para os fabricantes de estações de tratamento de água e efluentes. Esse é o objetivo da Tecniplas ao participar mais uma vez da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan) – de 18 a 20/09, no Expo Center Norte, em São Paulo. 

 

“Mostraremos o nosso portfólio completo de reservatórios e equipamentos, com destaque para os megatanques e os tanques monolíticos de grandes dimensões”, adianta Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas.

Os primeiros, com capacidade máxima de 4,5 mil m³, são ideais para o armazenamento de água ou efluente bruto, caso dos tanques de detenção. Já os reservatórios monolíticos – ou seja, produzidos em uma peça única – podem ter até 400 m³ de capacidade e reforços para a operação em áreas sujeitas a elevadas cargas de vento, condição bastante comum, por exemplo, na Região Sul do Brasil.

“Ambos podem ser fabricados com resinas próprias para o contato com água potável. Também ajustamos a translucidez desses polímeros para que a luz solar não contribua com a proliferação de algas”, detalha.

Outro objetivo da Tecniplas nesta edição da Fenasan é alertar o mercado sobre a importância do cumprimento das normas técnicas por parte dos fabricantes de tanques de PRFV. “Pretendemos mostrar um patamar de tecnologia e qualidade diferente do que, em regra, é utilizado atualmente. Isso porque a Tecniplas atua há mais de quarenta anos na fabricação de reservatórios e equipamentos que trabalham com produtos químicos altamente corrosivos, bem mais complexos do que água e esgoto”.  

Rossi destaca ainda que, por processar um material nobre como o PRFV, ambientalmente amigável e resistente a vazamentos, a Tecniplas tem plenas condições de atender às exigências da nova Lei de Licitações, que moderniza a Lei 8.666/93 e dá mais liberdade aos entes públicos para optar pela especificação técnica correta, e não apenas pelo menor preço. “Todos os nossos tanques são fabricados de acordo com a norma ASME RTP-1. Isso oferece ainda mais tranquilidade às concessionárias de serviço de abastecimento de água e tratamento de esgoto”, completa.

Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Para mais informações, acesse www.tecniplas.com.br

Serviço
Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan)

Quando: 18-20/09

Onde: Expo Center Norte (São Paulo, SP)

Tecniplas: estande I-05

 

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe
09 ago 2018

Texiglass desenvolve primeiro Pré preg Termoplástico nacional

Em parceria com o IPT-Laboratório de Estruturas Leves, a Texiglass desenvolveu localmente um novo produto inovador para o mercado de compósitos, e agora segue na procura de novos projetos que tenham demanda de alta cadência produtiva, baixo peso e ótimas propriedades mecânicas.

Disponível em fibra de vidro e carbono, podem ser fornecidos em tecidos pré impregnados ou em lâminas pré-consolidadas. As matrizes poliméricas atualmente disponíveis são poliamida e acrílica, porém o range de matrizes desenvolvidas deve se intensificar nos próximos meses; o próximo lançamento será o prepreg com polipropileno, polímero utilizado em larga escala em várias indústrias, principalmente de transporte.

Seguindo a grande tendência mundial das indústrias 4.0, a Texiglass buscou desenvolver um produto que atenda extremas exigências técnicas, e quebrando barreiras de custos, baixa produtividade e pouco conhecimento da indústria em geral, especialmente quando se necessita de compósitos de produção em larguíssima escala.

O mais interessante é que se trata de um produto realmente reciclável e que não precisa ser transportado e nem armazenado em câmara fria; o processamento é feito fora da autoclave (com prensagem) e em poucos minutos.

Sobre a Texiglass: Líder nacional em fabricação de tecidos de fibra de vidro, carbono e aramida, pré impregnados ou não, além de uma vasta linha de têxteis de reforço como camisetas (braids), fitas, fios torcidos crus e impregnados.

 

Fonte: Texiglass

 

Compartilhe
09 ago 2018

Gelcoat para postes e cruzetas

Nova Scott (Serra, ES), uma joint venture entre a Scott Bader (Inglaterra) e a Andercol (Colômbia), participa deste crescente mercado de postes e cruzetas em compósitos com fibra de vidro (também conhecido como PRFV-plástico reforçado com fibra de vidro ou composites) e disponibiliza novas matérias-primas para atender às necessidades técnicas deste setor. Nos últimos anos, o interesse das concessionárias de energia elétrica por estes produtos tem sido crescente. Embora o preço seja mais elevado em relação aos postes fabricados em concreto ou madeira, suas vantagens em custo-benefício têm grande destaque:

  • Peso muito abaixo de seus concorrentes (aproximadamente 8 a 10 vezes inferior aos postes em concreto e 3 a 4 vezes em relação aos postes em madeira)
  • Vida útil cerca de 5 vezes maior que a dos postes em madeira e duas vezes maior que dos postes em concreto
  • Elevada imunidade à corrosão
  • Isolamento elétrico superior
  • Baixa manutenção
  • Diversidade de tamanhos e formas
  • Facilidade de transporte (devido ao seu baixo peso e dependendo da área de deslocamento, apenas duas pessoas podem ser suficientes para carregar um poste em composites, o que é uma grande vantagem em lugares de difícil acesso. Além disso, é possível realizar o transporte em veículos leves ou através de embarcações via reboque)
  • Melhor absorção de impacto (os postes em composites causam menor dano em caso de acidentes com veículos)
  • Aplicabilidade em diversos setores como transmissão, distribuição, iluminação, telecomunicação, etc.
  • Possibilidade de se produzir em diferentes cores a partir da utilização do gelcoat.

Para este mercado, a Nova Scott fornece atualmente a linha Gelic de gelcoats antichamas para aplicações mais exigentes, bem como gelcoats orto e iso com elevada resitência UV, sempre de acordo com as necessidades de seus clientes. Já a Novapol, empresa parceira do Grupo Andercol, disponibiliza a linha Cristalan 1847 e Cristalan 955 e 955/01 de resinas de alta elongação, excelentes para a produção dos postes via fillament winding (ou enrolamento filamentar) e cruzetas via pultrusão.

Nova Scott  e a Novapol mantêm seu foco em garantir que seus clientes recebam, no tempo estipulado, produtos de qualidade, diferenciados e com todo suporte técnico para que possam dar continuidade a esse mercado em crescente expansão.

Sobre a Nova Scott Especialidades

NovaScott é uma joint venture entre a Scott Bader e a Andercol, criada para introduzir uma ampla gama de especialidades no mercado brasileiro de compósitos. A Nova Scott fornece para diferentes regiões do país e via exportação, tendo como clientes e parceiros O-tek, Pincol e ASW.

Scott Bader foi fundada em 1921 e hoje é uma companhia química global com faturamento de US$300 milhões, com um quadro de 600 funcionários no âmbito mundial. É uma empresa comunitária, sem acionistas externos, com um compromisso forte de apoio aos seus clientes, empregados e ao ambiente. Tem participado ativamente na indústria dos composites, e é reconhecida amplamente por sua liderança em gelcoats, adesivos e soluções para a indústria náutica. Seus produtos são usados pelos principais fabricantes de barcos, pás eólicas e veículos de transporte.

Andercol é o negócio químico do Grupo Orbis, uma grupo empresarial de US$1 bilhão de faturamento, atuante nas indústrias de tintas, químicos, tubulações e comércio, com atividades nas Américas e com sede em Medellin na Colômbia. Tem fábricas na América do Sul, incluindo a Novapol no município de Serra, ES, líder do mercado de resinas de poliéster insaturado no Brasil.

 Fonte: Nova Scott/Novapol
www.novascott.com.br

Tel.: 55 27 3298-1100 ou 27 99653-0781
gilson.scaglia@novascott.com.br
rodrigo.briguelli@novascott.com.br
Jornalista responsável: Simone Martins Souza
11 2899-6363 R. 104

Compartilhe
09 ago 2018

ALMACO organiza evento na Petrobras

Encontro sobre pultrusão acontece no próximo dia 23, na sede do CENPES

No próximo dia 23, a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) promove o evento “Pultrusão – Inovações, Soluções e Tendências”, na sede do Centro de Pesquisas da Petrobras (CENPES), no Rio de Janeiro (RJ). Tradução de “pultrusion”, pultrusão é o nome do processo usado para a fabricação de perfis e tubos de compósitos, um tipo de plástico de alta performance presente em plataformas on e offshore de prospecção de petróleo.

“O objetivo do encontro é reforçar os benefícios da utilização dos compósitos pultrudados, mostrar a sua adequação às normas técnicas e detalhar alguns casos globais de aplicações semelhantes às que a Petrobras necessita”, afirma Erika Bernardino, gestora da ALMACO. A Petrobras é uma tradicional consumidora de perfis pultrudados na forma de grades de piso, corrimões e guarda-corpos, mas há diversos outros usos catalogados em todo o mundo, como tubulações especiais e postes, por exemplo.

Em linhas gerais, o evento da ALMACO será composto por seis palestras apresentadas por especialistas em matérias-primas usadas na fabricação de compósitos pultrudados, entre elas, resinas, reforços (fibras de vidro e carbono) e adesivos estruturais. É esperada a participação – in loco e por videoconferência – de cerca de 50 engenheiros, especificadores e gestores de diversas unidades da Petrobras.

“Será uma excelente oportunidade para divulgarmos os materiais compósitos e, ao mesmo tempo, conhecermos em detalhes as demandas da Petrobras quando o assunto é pultrusão”, completa a gestora da ALMACO.

Sobre a ALMACO

Fundada em 1981, a ALMACO tem como missão representar, promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável do mercado de compósitos. Com administração central no Brasil e sedes regionais no Chile, Argentina e Colômbia, a ALMACO tem cerca de 400 associados (empresas, entidades e estudantes) e mantém, em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro de Tecnologia em Compósitos (CETECOM), o maior do gênero na América Latina.

Resultantes da combinação entre polímeros e reforços – por exemplo, fibras de vidro –, os compósitos são conhecidos pelos elevados índices de resistência mecânica e química, associados à liberdade de design. Há mais de 50 mil aplicações catalogadas em todo o mundo, de caixas d’água, tubos e pás eólicas a peças de barcos, ônibus, trens e aviões.

Para mais informações, acesse www.almaco.org.br

 

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe
09 ago 2018

PRIMEIRO NO MUNDO: Controle inteligente para defeitos em tecidos multiaxiais de carbono

A SAERTEX lançou na JEC WORLD 2018 em Paris o SAERTEX® Smart Defect Control, uma inovação de processo exclusiva para seus tecidos multiaxiais de fibra de carbono para aplicação em produtos de alta qualidade.

Anteriormente, danos na superfície de tecidos técnicos (NCF) eram muito difíceis de serem detectados com alto grau de precisão. No entanto, o SAERTEX® Smart Defect Control examina a estrutura do tecido e revela lacunas (gaps), ondulações e outros possíveis desvios das especificações de seus clientes finais. Este processo globalmente exclusivo da SAERTEX, torna possível sujeitar os tecidos de carbono à garantia de alta qualidade (automatizada e contínua), sem que o processo de inspeção cause danos diretos aos materiais.

Durante o processo de produção, os tecidos de carbono da SAERTEX, são submetidos à medidas de controle de qualidade que satisfazem os exigentes requisitos da indústria aeroespacial, bem como outras aplicações industriais que requerem alto padrão de qualidade. Materiais de reforço multiaxial são estruturas têxteis compostas por múltiplas camadas unidirecionais que são dispostas umas sobre as outras em diferentes orientações e costuradas juntamente. Quanto mais necessária for a eficiência da aplicação desses materiais, mais importante será evitar qualquer tipo de dano.

Atualmente, o controle de qualidade dos materiais é composto por muitas etapas de inspeções manuais e complexas. Isso resulta em custos de tempo e mão-de-obra, especialmente nos processos de produção que envolvem a transformação de matéria prima (tecido técnico e resina) em materiais compósitos (downstream stage). Esta é a razão pela qual a indústria tem se esforçado por muitos anos para encontrar um processo de qualidade de controle automatizado para alcançar a produção de materiais compósitos com zero defeito. A SAERTEX, juntamente com seus parceiros, deu um passo importante no caminho para alcançar materiais com zero defeito.

“No âmbito dos tecidos técnicos, o SAERTEX® Smart Defect Control significa que um novo nível de garantia de qualidade foi atingido. A combinação inteligente de tecnologias de produção e digitalização com o nosso know-how de materiais nos levou a essa inovação ”, explica Dietmar Möcke, diretor de tecnologia da SAERTEX. “Empregamos o novo processo de controle de qualidade inteligente na fabricação de tecidos de carbono SAERTEX e atualmente somos capazes de identificar lacunas (gaps) maiores que 2 mm. Os resultados estão melhorando continuamente como resultado de nosso trabalho de pesquisa e desenvolvimento”, acrescenta Möcke. Assim como as lacunas entre os filamentos de fibra, outros defeitos também podem ser claramente identificados, como a homogeneidade de fios ou ondulações dentro de camadas internas do tecido multiaxial. É possível tomar medidas imediatas corretivas no processo de fabricação e no defeito detectado. “A qualidade confiável facilitada pelo Smart Defect Control possibilitará um avanço para os tecidos triaxiais e quadriaxiais em muitas aplicações de carbono. Eles podem ser uma alternativa atraente aos materiais biaxiais (de duas camadas) usados atualmente. Além disso, o Smart Defect Control não apenas nos ajuda a reagir rapidamente, mas também a agir – e, portanto, a melhorar continuamente nossa qualidade ”, continua Dietmar Möcke.

Com o uso de tecidos multiaxiais de múltiplas camadas, os clientes podem reduzir significativamente o tempo de manuseio e a drapeabilidade dos tecidos utilizados em seus moldes – e evitar defeitos. Os fabricantes de componentes também economizam tempo em suas próprias inspeções e processamento dos materiais de reforço de carbono – graças às áreas

defeituosas removidas ou marcadas pela SAERTEX. “Nosso cliente Airbus já emprega nossos materiais inspecionados utilizando o novo processo em produção em série. O feedback é muito positivo ”, comenta Christoph Geyer, diretor de vendas da SAERTEX. “Na JEC WORLD 2018 em Paris, um dos destaques que estamos exibindo é o SAERTEX Smart Defect Control. Com isso, certamente geraremos um grande interesse entre os usuários dos setores de aviação, tecnologia médica e automotivo ”.

Sobre a Saertex

Uma empresa familiar, a SAERTEX, com vendas de aproximadamente 350 milhões de euros (2017), é líder global no mercado de manufatura de tecidos multiaxiais industriais e materiais de núcleo para a fabricação de peças em materiais compósitos. Clientes nas indústrias de energia eólica, aviação, automotivo, esportes e náutico obtêm ganhos em leveza, estabilidade e resistência à corrosão graças aos materiais de reforço com fibras de vidro, carbono e aramida da SAERTEX. Particularmente nos setores de construção naval, transporte, óleo & gás e construção, a SAERTEX oferece suporte de engenharia para substituir o aço pelos compósitos – desde o cálculo e processo de desenvolvimento até a produção em série.

Com cerca de 1400 funcionários, 15 plantas de produção em cinco continentes, e uma ativa rede de vendas em mais de 50 países, o Grupo SAERTEX está focado em satisfazer as crescentes demandas globais para as soluções de alta tecnologia em CFRP (compósitos de fibra de carbono) e GFRP (compósitos de fibra de vidro).

Fonte: Saertex

Compartilhe
02 ago 2018

ALMACO organiza evento na Petrobras


Encontro sobre pultrusão acontece no próximo dia 23, na sede do CENPES

No próximo dia 23, a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) promove o evento “Pultrusão – Inovações, Soluções e Tendências”, na sede do Centro de Pesquisas da Petrobras (CENPES), no Rio de Janeiro (RJ). Tradução de “pultrusion”, pultrusão é o nome do processo usado para a fabricação de perfis e tubos de compósitos, um tipo de plástico de alta performance presente em plataformas on e offshore de prospecção de petróleo.

“O objetivo do encontro é reforçar os benefícios da utilização dos compósitos pultrudados, mostrar a sua adequação às normas técnicas e detalhar alguns casos globais de aplicações semelhantes às que a Petrobras necessita”, afirma Erika Bernardino, gestora da ALMACO. A Petrobras é uma tradicional consumidora de perfis pultrudados na forma de grades de piso, corrimões e guarda-corpos, mas há diversos outros usos catalogados em todo o mundo, como tubulações especiais e postes, por exemplo.

Em linhas gerais, o evento da ALMACO será composto por seis palestras apresentadas por especialistas em matérias-primas usadas na fabricação de compósitos pultrudados, entre elas, resinas, reforços (fibras de vidro e carbono) e adesivos estruturais. É esperada a participação – in loco e por videoconferência – de cerca de 50 engenheiros, especificadores e gestores de diversas unidades da Petrobras.

“Será uma excelente oportunidade para divulgarmos os materiais compósitos e, ao mesmo tempo, conhecermos em detalhes as demandas da Petrobras quando o assunto é pultrusão”, completa a gestora da ALMACO.

Sobre a ALMACO

Fundada em 1981, a ALMACO tem como missão representar, promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável do mercado de compósitos. Com administração central no Brasil e sedes regionais no Chile, Argentina e Colômbia, a ALMACO tem cerca de 400 associados (empresas, entidades e estudantes) e mantém, em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Centro de Tecnologia em Compósitos (CETECOM), o maior do gênero na América Latina.

Resultantes da combinação entre polímeros e reforços – por exemplo, fibras de vidro –, os compósitos são conhecidos pelos elevados índices de resistência mecânica e química, associados à liberdade de design. Há mais de 50 mil aplicações catalogadas em todo o mundo, de caixas d’água, tubos e pás eólicas a peças de barcos, ônibus, trens e aviões.

Para mais informações, acesse www.almaco.org.br

FONTE: SLEA COMUNICAÇÃO

 

Compartilhe
26 jul 2018

ALMACO lança novos cursos técnicos para o 2º semestre de 2018

A Associação Latino – Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) lança dois novos módulos na sua grade de cursos de capacitação técnica para o 2º semestre de 2018. O curso terá uma carga horária de 16 horas e serão ministrado por Waldomiro Moreira, um dos maiores especialistas em compósitos e diretor da Global Composites. Veja abaixo as informações

 Fibras de Elevado Desempenho em Materiais Compósitos Avançados

 – Data: 25 e 26 de outubro

Carga horária: 2 dias (16 horas com atividades de ensino teórico e prático)

 – Valor Associado: R$ 800,00            Não Associado – R$ 1.000,00

 – Propósito: Difundir as tecnologias de aplicações por meio das Fibras de Reforços de elevado desempenho a esforços mecânicos a exemplo das Fibras de Vidro de alto módulo “S” e “H, Fibras de Basalto, Fibras de Amidas Aromáticas Aramida e Fibras de Carbono.

– Público Alvo: Estudantes de áreas técnicas, Profissionais voltados ao segmento de Engenharia e Dimensionamento Estrutural de Produtos, Especialistas em Processos Plásticos, Oficinas de construção, reparos e preparação de veículos customizados “Tunning”, e de competição etc.

– Conteúdo  Programático:

– Introdução Materiais Compósitos Poliméricos Termoplásticos, Termofixos e Elastoméricos

– Apresentação de materiais de reforços e tabelas comparativas Custo/Desempenho

-Fibras de Vidro “E”

-Fibras de Vidro de elevado módulo de elasticidade “S” e ”H”

-Fibras de Basalto

-Fibras de Amidas Aromáticas “Aramidas” Kevlar® ,Twaron® etc.

-Fibras de Carbono de Módulos de Elasticidade elevados e intermediários

-Fibras Combinadas na forma de Tecidos, Fitas etc

-Ensaios Mecânicos de Validação / Aprovação

-Processos de Moldagem com Fibras de Reforços de elevado desempenho (Laminação Manual, “Prepegs” – Pré-Impregnados Termoplásticos e Termofixos, Saco de Vácuo Vacuum-Bag, Infusão a Vácuo, RTM (Moldagem por Transferência de Resina) e Compressão a Quente SMC – Composto de Moldagem e Prepregs Carbono / Termoplásticos Poliamida e Acrílico.

-Aplicações dos Reforços de Elevado Desempenho.

-Técnicas de Manutenção e Reparo de Ferramental para moldagem de Compósitos.

 

No laboratório CETECOM atividades de moldagem laminação manual, saco de vácuo vacum-bag e RTM Baixa Pressão com Fibras de Reforço de elevado desempenho (Vidro S, Aramida e Carbono) e Prensagem de Prepregs Termoplásticos Poliamida e Acrílico.

 

Para inscrições ou mais informações entre em contato conosco através do telefone (11) 3719-0098 ou pelo e-mail: marketing@almaco.org.br

Compartilhe
26 jul 2018

Arte, Inovação e Paixão!

Compósitos no Mundo – 500 mil profissionais, produzindo 11 milhões de toneladas e gerando USD 82 bilhões de receita ano. Assim, iniciou o Congresso em Bangkok de Construção e Arquitetura, com palestras  surpreendentes pela tecnologia e aplicações empregadas. Foi um show de criatividade e desempenho, de projetos como pontes, fachadas, revestimentos, obras de arte, a uma casa modular de três pavimentos em fibra de carbono e epóxi, produzida em Dubai  e instalada em Cannes. Os painéis feitos em PREPREG (SKIN), como os  “combos” a prova de fogo, também foram destaques. Descobrimos que no futuro, haverá ainda mais construções complexas e inspiradas na Ciência, Matemática e Biologia. Neste cenário sem limites, a G12 falar de Compósitos na construção, foi um grande desafio. Nosso foco, estava na simplicidade, projetos sociais e na criação de produtos competitivos que acelerem a forma de construir.  Pensar no futuro é apaixonante, mas olhar a realidade, é essencial para maioria da população que necessita de habitação, educação e saúde.

 

Evento realizado pela JEC e Associação Tailandesa de Compósitos.   Abaixo Projeto de Dubai – Museu do futuro

 

Fonte: G12

Compartilhe
26 jul 2018

Cronograma de Cursos ALMACO

Conheça o cronograma de cursos ALMACO para o 2º semestre. Não fique de fora, faça sua inscrição.

 

CURSOS

OUT

NOV

Introdução aos Compósitos Poliméricos Termofixos

Asso – R$ 220,00   Não Asso – R$ 330,00

Processo de Laminação Manual

Asso – R$ 330,00   Não Asso – R$ 550,00

Processo de Saco de Vácuo, Infusão e MPF (moldagem com pele flexível)

Asso – R$ 330,00   Não Asso – R$ 550,00

17

Processos de RTM e RTM-Light

Asso – R$ 330,00   Não Asso – R$ 550,00

18

Como vender mais em tempo de crise

Asso: R$100,00  Não Asso –  R$ 200,00

Moldes para Processamento Produtivo de Materiais Compósitos

Asso – R$ 800,00   Não Asso – R$ 1.000,00

Como planejamento e organização podem aumentar a sua produtividade

Asso: R$100,00  Não Asso –  R$ 200,00

03

Fibras de Elevado Desempenho em Materiais Compósitos Avançados

Asso – R$ 800,00   Não Asso – R$ 1.000,00

25 e 26

Curso de Compósitos Avançados

Asso – R$ 800,00   Não Asso – R$ 1.000,00

Caracterização Mecânica dos Materiais Compósitos

Asso – R$ 660,000   Não Asso – R$ 980,00

27

Análise de Tensões e Deformações dos Materiais Compósitos

Asso – R$ 660,000   Não Asso – R$ 980,00

28 e 29

 

Mais informações entre em contato com a ALMACO pelo e-mail: marketing@almaco.org.br ou pelo telefone (11) 3719-0098

Compartilhe
26 jul 2018

Dia dos Pais: mala para vinho é ótima opção de presente


Produtos da Maligan garantem o transporte seguro de até quinze garrafas simultaneamente

Se a ideia para este Dia dos Pais é fugir do batido combo camisa-gravata-carteira, as malas especiais para vinhos da Maligan são uma excelente opção de presente. Com capacidade para até quinze garrafas, possibilitam o transporte seguro dos rótulos mais exclusivos descobertos em viagens ao redor do mundo.

“Iniciamos a produção das malas para vinhos em 2010 e, até hoje, fabricamos cerca de cinco mil unidades”, afirma Marcelo Sartore, diretor da Maligan. Situada em São Paulo e na ativa desde 1978, a empresa é líder brasileira em malas e cases especiais. “Acreditamos bastante no potencial do enoturismo, sobretudo quando comparamos o consumo per capita de vinhos do Brasil ao dos países europeus”.

As malas da Maligan são feitas de polietileno ou poliéster reforçado com fibras de vidro, ambos plásticos de engenharia presentes em, por exemplo, peças de carros, barcos e aviões. “A principal característica dos nossos produtos é a durabilidade. Foram projetados para resistir ao uso intensivo por décadas e, claro, às inevitáveis pancadas desferidas pelos responsáveis por manusear as bagagens nos aeroportos”. Com garantia de um ano, a Maligan ainda oferece assistência técnica permanente e, a depender do problema, gratuita.

No total, a Maligan produz doze modelos de malas para vinhos, sendo que todos dispõem de separadores ajustáveis, o que permite acondicionar garrafas de diferentes tamanhos, além de taças. Também contam com revestimento de espuma de alta resistência e acabamento interno aveludado, enquanto as versões com maior capacidade de armazenamento são fornecidas com cantoneiras de metal e carrinho embutido.

Outro diferencial das malas para vinhos da Maligan, ressalta Sartore, é a possibilidade de utilizar clichês para a gravação do nome, o que vem bem a calhar no Dia dos Pais. “Ainda oferecemos vários tipos de customização, tanto das cores externas como das divisórias internas”.

Com preços de R$ 347,70 a R$ 2.151,75, as malas para vinhos da Maligan podem ser adquiridas no site www.maligan.com.br.

 

Sobre a Maligan

Fundada em 1978, na cidade de São Paulo (SP), a Maligan é a maior fabricante brasileira de malas e cases especiais. Ao longo desse período, produziu mais de 100 mil malas para o transporte de equipamentos e ferramentas usadas nos setores hospitalar, industrial, comercial e de automação, entre outros. Além de fabricar dezenas de modelos de “prateleira”, a Maligan conta com um departamento dedicado exclusivamente ao desenvolvimento de produtos customizados.

 

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe

© 2017 ALMACO. Todos os direitos reservados.

Click Me