11 ago

Agronegócio e construção civil puxam recuperação de implementos rodoviários

Os mercados de agronegócio e construção civil são os principais responsáveis pela recuperação de negócios em 2021 da indústria de implementos rodoviários.

Dos 91.943 produtos emplacados de janeiro a julho, 67.442 atendem a esses dois segmentos sendo 51.860 para o agronegócio e 15.582 para a construção civil.

“Os dois setores estão suportando nossa recuperação enquanto a economia retoma seu curso normal”, avalia José Carlos Spricigo, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).
Os implementos rodoviários ligados ao agronegócio são Graneleiro, Canavieiro, Dolly, Transporte de Toras, Bau Frigorífico e Basculante, entre os Reboques e Semirreboques; e Bau Frigorífico, no segmento de Carroceria sobre Chassis.
No mercado de construção civil, os produtos da linha Pesada que atendem sua demanda são Tanque Carbono, Carrega Tudo e Carga Geral e na linha Leve Betoneira e Basculante.

“Agronegócio e construção civil são nossos maiores clientes e foram os primeiros setores da economia a mostrarem sinais de recuperação”, explica Spricigo.“Como um dos termômetros da economia, ao lado do papel ondulado e do caminhão, nosso setor tem refletido esse momento favorável aos negócios”.

De janeiro a julho de 2021 a indústria de implementos rodoviários entregou ao mercado 91.943 produtos. O volume é 48,65% superior ao registrado no mesmo período de 2020.

O segmento Pesado apresentou curva positiva de 57,06%, totalizando 53.103 emplacamentos. No mesmo período de 2020, as vendas foram de 33.936 unidades. O segmento Leve registrou recuperação de 38,43%. Em volume de produtos emplacados foram 38.642 unidades, ante 27.914 de janeiro a julho de 2020.

Fonte: Revista M&T

Compartilhe