15 jul

Nordeste registra recorde na geração de energia eólica

A geração de energia eólica registrou recorde no Nordeste na 2ª feira (12.jul.2021), com pico de 11.715 MW (megawatt), às 9h28. O montante é o suficiente para abastecer 106,8% de toda demanda elétrica da região.

Os dados são do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). A geração de energia eólica na região segue uma sequência de alta desde o dia 8 de julho, quando os ventos alcançaram pico de 11.548 MW, valor suficiente para abastecer a 99% de toda a região.

No dia 9 de julho, a geração instantânea conseguiu um pico de energia para abastecer de 100,8% da demanda energética da região.

Já o recorde de geração média de energia eólica aconteceu no dia 2 de julho, quando foram produzidos, na média, 9.707 MW. O valor pode atender a 91,9% da demanda da região durante o dia.

De acordo com o ONS, a energia eólica representa 10,7% da matriz elétrica brasileira. A expectativa do operador é que o país chegue ao fim de 2025 com taxa de 13,2%.

A energia eólica foi a fonte com mais vendedores no leilão A-4 de energia nova realizado no dia 8 de julho. Ao todo, 10 empreendimentos fornecerão 167,8 MW  de potência.

Em seguida, está a solar, com 100 MW; a biomassa, com 92,5 MW e a hidráulica com 77 MW. O leilão foi realizado pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) com coordenação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

No Nordeste, as hidrelétricas ainda são as principais fontes de energia. A bacia do Rio São Francisco, por exemplo, é responsável por 97% do sistema. Atualmente, os reservatórios estão com capacidade de 57% do total. As chuvas na região seguem abaixo do nível histórico desde o início de 2020.

Fonte: Poder 360

Compartilhe