07 jul

Atividade e emprego no setor da construção devem crescer no 2º semestre

Conforme a Sondagem Indústria da Construção, apurada mensalmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em maio, o indicador do nível de atividades do setor da construção registrou 48,4 pontos, crescimento de 1,9 ponto frente ao mês anterior. Apesar da alta, o resultado denota cenário de queda por permanecer abaixo dos 50 pontos, patamar a partir do qual apontaria aumento.

O levantamento também apurou o índice do número de empregados, que passou de 46,1 pontos em abril para 48,2 pontos em maio, mantendo, portanto, expectativa de queda.

Com relação ao índice de Confiança do Empresário da Construção (ICEI-Construção), houve alta de 2,9 pontos no mês de maio, com 58,9 pontos registrados, o que indica otimismo entre os profissionais. O resultado sinaliza que essa confiança estaria se tornando mais forte e disseminada. Esse é o segundo aumento consecutivo do indicador, que reverte a maior parte do recuo que havia sido registrado desde o início de 2021 até abril.

Referente aos componentes do ICEI-Construção, o Índice de Condições Atuais chegou a 50,9 pontos, ultrapassando a linha divisória dos 50 pontos, o que indica a transição de uma percepção negativa para uma percepção positiva.

Além disso, todos os índices de expectativa dos empresários da Construção aumentaram em junho. A expectativa é de que, no segundo semestre de 2021, aumentem os níveis de atividade e de novos empreendimentos, assim como a compra de insumos e o número de empregados do setor.

A Utilização da Capacidade Operacional, por sua vez, manteve-se estável em 63%. A intenção de investir da Indústria da construção também ficou estável entre maio e junho. O índice variou -0,2 ponto, situando-se em 41,6 pontos, acima da sua média histórica.

Fonte: AECweb

Compartilhe