24 nov

“Quando você pensa em resina, qual a primeira empresa vem à sua mente?”, por Fábio Sanches*

A Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO) divulgou a relação das empresas mais votadas na edição de 2021 do Top of Mind da Indústria de Compósitos.

Assim como aconteceu nos dois últimos anos, aparecemos entre os mais lembrados nas categorias “Resina Poliéster” e “Resina Éster-Vinílica”. E, desta vez, estamos entre os finalistas também em “Compósitos”. Os vencedores serão anunciados no dia 09/12.

Por se tratar de um prêmio desse tipo, ou seja, que considera a primeira marca que vem à cabeça quando você é levado a responder sobre algo, só de estar entre os mais lembrados já é muito gratificante.

Isso porque a INEOS era praticamente desconhecida no Brasil até o final de 2018, quando anunciamos a aquisição global do negócio de compósitos da Ashland, uma empresa/marca tão forte que vencera o Top of Mind em “Poliéster” e “Éster-Vinílica” por cinco edições consecutivas, de 2014 a 2018.

À época da compra da Ashland pela INEOS, fizemos questão de renovar publicamente o nosso compromisso com os clientes e mercado de compósitos em geral. Deixamos claro que pessoas, produtos, estrutura, assistência técnica, garantia de fornecimento e, principalmente, qualidade permaneceriam os mesmos.

No entanto, de nada adiantariam palavras sem ações efetivas. Trabalhamos de forma árdua para garantir uma transição transparente, rápida e sem sobressaltos.

Mesmo durante a pandemia, período marcado por intensas dificuldades de abastecimento, mantivemos o fornecimento regular dos nossos clientes diretos. As raríssimas exceções se deveram a fatores totalmente alheios ao nosso controle.

Assim, para muita gente, “INEOS” já é a resposta para a pergunta feita no título deste artigo.

(*) Fábio Sanches é diretor comercial para a América do Sul da INEOS Composites

Compartilhe