24 nov

Caminhões puxam vendas de pesados, que cresceram 25%

Em movimento oposto ao dos leves os veículos pesados venderam 25,2% a mais em outubro do que no mesmo mês do ano passado, totalizando 12 mil 286 unidades. Desde janeiro foram emplacados 119 mil 684 caminhões e ônibus 0 KM, volume 40% superior ao do acumulado de 2020. Os dados foram divulgados pela Fenabrave na quinta-feira, 4.

O fato de os pesados dependerem menos de semicondutores não os exime de sofrer com pausas na produção como os leves, mas devido a essa condição o segmento, que tem demanda bastante aquecida pelo movimento de retomada da economia, tem conseguido entregar suas encomendas com mais êxito.

Os bons resultados foram liderados pelos caminhões: foram 11 mil 87 unidades licenciadas em outubro, alta de 39,2% frente ao mesmo mês em 2020. No acumulado do ano a expansão cravou 48,6%, com 104 mil 826 veículos.

Apenas na comparação com setembro houve queda de 4,1%, o que acabou puxando recuo do segmento em 3,4% na mesma comparação. Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, esse recuo está relacionado ao fato de outubro ter um dia útil a menos do que o mês anterior, e não devido à demanda ter arrefecido: “O mercado de caminhões se mantém positivo e os emplacamentos vão seguindo a capacidade de entrega das montadoras. Alguns modelos, como os extrapesados, estão com previsão de entrega para o fim do primeiro semestre de 2022”.

De acordo com ele as entregas de caminhões estão sendo agendadas com prazo de 90 a 120 dias.

Fonte: Autodata

 

 

Compartilhe