18 nov

2019-2024

Hoje, 18/11/2021, concluímos o nosso primeiro mandato à frente da Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (ALMACO).

Uso a segunda pessoa do plural porque, mesmo que eu ocupe o cargo de presidente da entidade, o trabalho foi feito a muitas mãos. Por isso, antes de tudo, quero registrar o meu agradecimento aos vice-presidentes, Rodrigo Braga e Marcelo Aguiar, e a todos os integrantes dos Conselhos Fiscal e Gestor pela imensa colaboração nos últimos três anos.

Ocupei o cargo de gerente de marketing da ALMACO de 2008 a 2019. Então, quando fui convidada a assumir a presidência, ainda que estivesse sentido “borboletas no estômago”, entendi que o meu conhecimento sobre a associação, suas fortalezas e fraquezas, me ajudaria a fazer um trabalho digno da tradição da entidade.

No início, nosso maior desafio foi o caixa. Depois da elaboração de um novo plano de negócios e um intenso – e, muitas vezes, desgastante – trabalho de renegociação, conseguimos liquidar os passivos junto aos bancos e fornecedores.

A despeito da escassez de recursos, seguimos promovendo em 2019 uma série de atividades com o foco na capacitação de mão de obra. Para tanto, transformamos todos os livros editados pela ALMACO em e-books e ampliamos a grade de cursos do Centro Tecnológico de Compósitos (CETECOM).

Também editamos o Guia de Compra e Inspeção de Pultrusão, obra inédita no Brasil e uma demanda antiga dos fabricantes de pultrudados. Em paralelo, organizamos cursos e palestras em empresas e entidades parceiras, como Petrobras, IPT, ABENDI e Simplas.

Na frente governamental, pleiteamos a redução do IPI das telhas de compósitos, atuamos em conjunto com a ABIQUIM na ação de antidumping contra fabricantes argentinos de resina e buscamos no BNDES ferramentas para colaborar com o desenvolvimento de nossa indústria.

Compósitos em Foco

Com a chegada de 2020, boa parte do que havíamos planejado precisou ser postergada. A pandemia nos manteve em casa, mas não impediu que seguíssemos divulgando o nosso material. Recorremos a ferramentas online para criar uma série de entrevistas em vídeo chamada “Compósitos em Foco” e transformar as palestras dos nossos tradicionais encontros em “Webinar ALMACO”.

Mais: redefinimos a nossa estratégia nas redes sociais e passamos a gerar conteúdo diariamente, o que não só ampliou a nossa base de seguidores como fez bombar o engajamento de nossas páginas. Ainda de forma virtual, realizamos levantamentos mensais de mercado para mapear os efeitos da pandemia entre nossos associados.

Começamos 2021 fechando uma parceria com o escritório Nelson Wilians Advogados. Conforme o acordo, associados da ALMACO têm descontos e outros benefícios em ações para recuperação de créditos tributários tocadas pela banca, uma das mais tradicionais do Brasil.

Pós em São Paulo

Na frente educacional, depois de muitas tentativas, conseguimos viabilizar dois módulos da primeira pós-graduação em materiais compósitos e polímeros de São Paulo, trabalho feito em conjunto com o IPT.

Seguimos buscando acordos de cooperação com entidades correlatas, a exemplo da SAE Brasil, corresponsável pela organização de um desafio estudantil com foco na utilização de hidrogênio para a mobilidade. Nessa seara, a propósito, formamos um grupo de trabalho com SAMPE e PNME voltado à divulgação do uso de materiais avançados em veículos elétricos.

Pela primeira vez, fizemos internamente o trabalho de levantamento dos indicadores de desempenho do mercado brasileiro de compósitos. Além dos números do setor, reunimos uma série de análises sobre os principais segmentos consumidores, além de dados referentes aos outros três países onde atuam os escritórios regionais da ALMACO: Argentina, Chile e Colômbia.

A partir de 01/01/2022, daremos início ao nosso segundo mandato à frente da associação. Não poderíamos estar mais motivados, afinal, a ALMACO completará quatro décadas no ano que vem.

E, como vocês sabem, o melhor da vida começa aos 40. 😉

Erika Bernardino Aprá é presidente da ALMACO

Compartilhe