07 out

Demanda e vendas internas de produtos químicos crescem em agosto de 2021

O índice Abiquim-FIPE, que mede o comportamento do volume de vendas internas dos produtos químicos de uso industrial, subiu 2,30% em agosto, enquanto o consumo aparente nacional (CAN), que mede a demanda, subiu 4,20%, ambos na comparação com o mês anterior. Essa melhora se dá especialmente em razão da manutenção da atividade econômica em patamares elevados em praticamente todas as cadeias demandantes de químicos, além do período sazonal do terceiro trimestre, tipicamente o mais forte de todo o ano para o setor.

Por outro lado, o índice de quantum da produção recuou 0,69%, na comparação com o mês anterior, após ter crescido 5,64% em julho. Paradas programadas para manutenção, problemas operacionais e um incêndio em uma unidade de produtos químicos marcaram o resultado negativo da média geral do IGQ-Produção de agosto.

Já o nível de utilização da capacidade instalada ficou em 74% em agosto, dois pontos acima do mês anterior, mas quatro pontos abaixo do resultado de agosto do ano passado. Em relação ao índice de preços, houve elevação de 1,27% em agosto, após deflação de 3,13% verificada em julho.

No acumulado de janeiro a agosto de 2021, sobre igual período do ano anterior, o índice de produção apresenta alta de 7,44% e o de vendas internas de 6,35%. Por outro lado, a manutenção da demanda em níveis elevados também puxou as importações, que cresceram significativos 15,2% de janeiro a agosto deste ano, contrastando com o volume de exportações, que exibiu recuo de 10,0% em igual período de comparação, ambas variações sobre os primeiros oito meses do ano anterior.

Levando-se em conta os resultados mencionados, o CAN teve elevação de 11,9% de janeiro a agosto, sobre iguais meses do ano passado, mantendo o ritmo acelerado da demanda, iniciado em meados de 2020. A participação do produto importado sobre a demanda local foi de 45% no período. Vale destacar que a alta das importações também está refletida na elevação do déficit na balança comercial total de produtos químicos, que alcançou US$ 27,24 bilhões nos primeiros oito meses deste ano, valor 41,7% maior do que o de igual período do ano anterior.

O uso da capacidade instalada ficou em 71% nos primeiros oito meses do ano, mesmo percentual alcançado em iguais meses do ano passado. No que se refere ao índice de preços, houve alta nominal de 41,66% no acumulado de janeiro a agosto deste ano.

Fonte: ABIQUIM

Compartilhe