23 set

Indústria de caminhões tem melhor mês desde 2014

A produção de caminhões registrou em agosto seu maior volume mensal desde fevereiro de 2014. Saíram das linhas de montagem 15 mil unidades, alta de 1,1% na comparação com julho e de 111% com relação a agosto do ano passado, segundo divulgou a Anfavea na quarta-feira, 8. Foi, também, o melhor resultado para agosto desde 2013.

A produção acumulada soma 104,5 mil unidades, o melhor janeiro a agosto desde 2013, de acordo com o vice-presidente Gustavo Bonini. O crescimento com relação ao mesmo período de 2020, e sua base baixa, foi de 115%.

Segundo Bonini o setor também sofre com a crise dos semicondutores, mas com impacto menor ao dos leves, porque seus volumes também são menores. Em segmentos como leves e médios, a demanda pelos componentes também é mais baixa, de acordo com o vice-presidente.

Os 13 mil caminhões vendidos em agosto também representam o melhor agosto desde 2013 e o maior volume mensal desde dezembro de 2014. O resultado foi 8,1% maior do que o de julho e, ante agosto de 2020, a expansão foi de 60,4%:

“O agronegócio segue impactando de forma positiva o mercado de caminhões pesados e semipesados. Segmentos como mineração, carga geral também estão puxando o crescimento do setor”.

A média diária de vendas em agosto foi de 589 unidades, volume superior as 544 unidades registradas em julho e as 415 do mesmo mês do ano passado.

No acumulado foram emplacados 83,7 mil caminhões, melhor volume desde 2014, com alta de 50,8% na comparação com iguais meses de 2020.

As exportações em agosto somaram 2 mil 68 caminhões, volume considerado bom por Bonini, com incremento de 9,8% ante julho e de 85,3% com relação ao mesmo mês de 2020. No acumulado do ano foram exportadas 14,7 mil unidades, crescimento de 105,9% na comparação com igual período do ano passado.

Fonte: AutoData

Compartilhe