05 ago

Indústria de materiais de construção indica continuidade no crescimento

A Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) divulgou na semana passada a nova edição do Termômetro da Indústria de Materiais de Construção.

A pesquisa realizada com as lideranças do setor indica que as empresas associadas permanecem com otimismo moderado em relação aos resultados do setor. Em julho os resultados são avaliados de forma majoritariamente positiva, com 52% dos associados da Abramat declarando resultado bom e 24% apontando o período como muito bom.

Para agosto, a expectativa de 38% das empresas associadas é de resultado bom e 33% considerando o período regular.

A pesquisa também apresenta os dados consolidados de junho de 2021, indicando que o mês foi de resultados positivos pelo setor. Dentre os associados da Abramat, 24% consideraram que o mês de junho trouxe resultados muito bons, 52% bons, e para 19% o mês foi regular.

O Termômetro da Abramat também traz informações acerca do nível de utilização da capacidade instalada da indústria de materiais.

Em julho, a utilização da capacidade industrial obteve ligeiro aumento de dois pontos percentuais em relação ao mês anterior, passando de 78% (junho) para 80% (julho), mantendo um patamar acima do registrado no período pré-pandemia.

Outro indicador que também contou com ligeiro aumento em julho de 2021 foi a pretensão de investimento, com acréscimo de 4 pontos percentuais em relação ao mês anterior, refletindo a manutenção do otimismo moderado do setor.

Ao todo, 71% dos associados da Abramat indicaram intenção de investir nos próximos 12 meses seja para aumento da capacidade produtiva, seja na modernização dos meios de produção. Em julho do ano passado, ainda sentido os reflexos da crise da Covid-19, este indicador apontava 59%.

“Com os números do termômetro da Abramat é possível notar que o setor caminha para confirmar nossa revisão positiva da expectativa de crescimento da indústria de materiais de construção no ano. O bom desempenho nas vendas ao mercado interno, indicado pelas nossas associadas, contribui para o aumento na utilização da capacidade instalada e reforça a percepção de aquecimento no mercado da construção, fomentando os investimentos que estão sendo realizados”, aponta Rodrigo Navarro, presidente da Abramat.

Fonte: Revista Grandes Construções

 

Compartilhe