05 ago

Demanda por químicos cresce 13,8% no semestre impulsionando a produção e as vendas dos produtores locais

Em junho de 2021, a demanda interna por produtos químicos manteve o ritmo acelerado, com o consumo aparente nacional (CAN) registrando elevação de 7,3% sobre o mês de maio. Já os volumes de produção e de vendas internas dos produtos químicos de uso industrial apresentaram recuo, refletindo especialmente a realização de paradas programadas para manutenção: o índice de produção IGQ-P Abiquim-FIPE recuou 4,22% e o de vendas internas IGQ-VI Abiquim-FIPE caiu 2,37%.

Na comparação com igual mês do ano passado, o volume de vendas internas caiu 0,79% em junho de 2021 – primeiro resultado negativo nessa comparação desde julho de 2020 – enquanto o índice de produção, o IGQ-P Abiquim-FIPE apresentou elevação de 11,41% em junho de 2021.

Quanto à capacidade instalada, o nível de utilização ficou em 67% em junho de 2021, quatro pontos abaixo do nível do mês anterior, puxado em especial pelo grupo de resinas termoplásticas, cujo uso das instalações foi de apenas 68% – pior resultado desde maio do ano passado.

Em relação aos preços praticados no mercado doméstico, o IGP Abiquim-FIPE registrou alta nominal de 0,09% em junho, após ter apresentado elevação de 1,32% em maio de 2021, seguindo o comportamento dos preços dos produtos químicos no mercado internacional e as cotações das principais matérias-primas básicas do setor, que estão atreladas ao petróleo e ao gás.

Fonte: Abiquim

Compartilhe