17 jun

Valorização do açúcar pode tirar ainda mais a competitividade do etanol

A quebra da safra de cana, em torno de 6%, em todo o Centro-Sul do Brasil por conta da seca e a valorização do açúcar no mercado interno e internacional tem levado as usinas do Paraná e do Brasil a direcionarem a maior parte da produção para o processamento de açúcar, em detrimento do etanol. A saca de 50 quilos de açúcar, que em junho do ano passado custava R$ 90, neste ano está custando R$ 117.

Em consequência, a pressão sobre o preço do combustível também aumenta, comprometendo sua competitividade. O litro do etanol hidratado (usado para abastecer os veículos), que em maio de 2020 custava R$ 1,88, em maio desse ano estava custando R$ 3,57. “Apenas nos primeiros cinco meses desse ano houve uma valorização positiva do etanol de 90% por causa da quebra na safra de cana de açúcar e pelo aumento no preço da gasolina”, diz Maurício Muruci, analista de açúcar e etanol da consultoria Safras e Mercado.

Fonte: Gazeta do Povo

Compartilhe