05 maio

Leilão de lanchas nos Estados Unidos bomba tanto que armazém parece um cemitério náutico

A primeira reação de quem vê essa imagem é pensar em um cemitério náutico, tamanha a quantidade de embarcações, aglomeradas em terra, umas quase por cima das outras. Teria passado algum tsunami por aqui? Nada disso. É apenas a vista aérea do pátio da empresa Lanier Marine Liquidators, que — à véspera de um leilão — armazenava 1200 lanchas. Sim, parece um cemitério de barcos.
Alojada na cidade de Dawsonville, no estado americano da Geórgia, a Lanier Marine Liquidators vende barcos novos e usados de diversas marcas. “Vendemos 500 barcos por ano durante 7 anos, e atualmente somos um dos maiores nomes do Sudeste dos Estados Unidos, atendendo clientes de Atlanta, Alabama, Tennessee e Carolina’s”, dizem os proprietários da empresa, Shane e Laura Vaughan, em sua página na internet.
Além de vender lanchas como picolé na praia, a Lanier Marine também é especialista na realização de leilões de lanchas e jets. Daí o Liquidators de seu nome, que significa liquidante, ou seja, empresa encarregada da liquidação de produtos de apreensão, seja por financiamento inadimplente, seja de recuperação de roubos e acidentes.
Nesses eventos, em que oferecem simultaneamente centenas de barcos, é possível comprar lanchas e jets seminovos com 10, 20 ou até 50% de desconto em relação cotação de mercado. E ainda há embarcações, acidentadas, cujo preço mínimo de arremate não passa de US$ 1.
O problema é abrigar tanta embarcação ao mesmo tempo. É necessário um espaço gigantesco, que a Lanier Marine contrata apenas para fins de armazenamento, e que — visto do alto, como nessa foto, parece um cemitério náutico. Mas não é. Por quê cada um desses barcos ainda tem alma.

Fonte: Revista Náutica

Compartilhe