11 mar

Produção de caminhões foi 29% maior em fevereiro

A produção de caminhões segue em alta no Brasil: no mês passado saíram das linhas de produção 11,8 mil unidades, volume 29,3% maior do que o registrado em fevereiro de 2020, segundo a Anfavea, que divulgou os resultados do mês na sexta-feira, 5. Na comparação com janeiro o crescimento foi de 37,9%.

O incremento na produção foi puxado pelo trabalho das montadoras durante o carnaval, que não pararam com o cancelamento do feriado por causa da pandemia: “Isso também mostra a tentativa das empresas em contornar as dificuldades com componentes e logística para recuperar um pouco de estoque. No ano passado a pandemia derrubou o volume estocado”, disse Marco Saltini, vice-presidente da Anfavea.

No bimestre a produção somou 20,4 mil unidades, alta de 24,9% com relação ao mesmo período de 2020, quando a demanda por caminhões ainda estava em ritmo menor, segundo Saltini,

Acompanhando a produção as vendas cresceram 21,4% na comparação com fevereiro do ano passado, somando 7,8 mil licenciamentos, o melhor resultado para o período desde 2014 e o melhor volume mensal desde outubro de 2014: “É nesse ritmo que queremos seguir, com vendas mensais de 7,5 mil a 8,5 mil unidades. A força do agronegócio segue impactando positivamente”.

As vendas de caminhões pesados e semipesados representaram 70% do mercado em fevereiro, sendo que no primeiro segmento a Volvo liderou o mercado com 1,2 mil licenciamentos. A Mercedes-Benz Ficou em segundo lugar com 993 unidades vendidas e a Scania em terceiro, com 788.

No segmento de semipesados a Volkswagen Caminhões e Ônibus somou 1,1 mil veículos entregues, garantindo a liderança do segmento. O segundo lugar ficou, mais uma vez, com a Mercedes-Benz que vendeu 696 caminhões, seguida pela Volvo com 147 emplacamentos.

Fonte: Autodata

Compartilhe