28 out

Redelease completa 30 anos de olho na expansão do número de licenciadas

Empresa é uma das mais tradicionais distribuidoras de matérias-primas para o setor de compósitos

De uma pequena revenda de produtos químicos cuja sede ficava na garagem de um dos sócios até contar, hoje, com doze licenciadas Brasil afora, número que deve saltar para trinta em 2021. Assim pode ser resumida a trajetória da Redelease, distribuidora que completa três décadas na ativa este mês.

“Nossa missão ao longo de todos esses anos foi construir relações. Ou seja, não atribuíamos mais ou menos esforços para atender o cliente conforme o seu potencial de consumo. Isso garantiu a necessária capilaridade da nossa operação e a sustentabilidade do negócio, apesar de todas as crises que o país atravessou desde 1990”, afirma Roberto Iacovella, fundador da Redelease ao lado de Rubens Cruz, que hoje não faz mais parte do quadro societário da empresa.

A Redelease, lembra Iacovella, foi criada para atender os transformadores de compósitos, um tipo de plástico. Diferente do que se costumava praticar nesse mercado, a Redelease optou desde cedo por firmar contratos de distribuição exclusiva com seus fornecedores.

“Era comum os distribuidores venderem apenas os produtos que tinham sido melhor negociados, desprezando a consistência no fornecimento. Ao fazer o contrário, a gente fidelizou os nossos clientes, que até hoje valorizam a repetibilidade que conseguem durante o processamento das matérias-primas”.

Em paralelo, a Redelease buscou desde o início fornecer alternativas mais inovadoras. Por exemplo, quando não se sabia no Brasil o que era desmoldante semipermanente – permite retirar várias peças do molde com apenas uma demão –, Iacovella foi até a França e conseguiu fechar um acordo de distribuição exclusiva com um grande fabricante do produto. “Focar em inovações tecnológicas demanda tempo, trabalho e recurso, mas nos dá um diferencial que continua sendo percebido pelo mercado”, comenta.

Nessa mesma esteira, a Redelease despertou logo de início para a revolução digital. Ao lado da criação de uma robusta estrutura de e-commerce, a empresa foi uma das primeiras a desembarcar nas redes sociais, sobretudo no YouTube. É na plataforma de vídeos que a Redelease ensina milhares de pessoas a utilizar os mais de mil produtos que distribui, entre eles, resinas, fibras de vidro, adesivos e borrachas de silicone.

“Ao fazer isso, ajudamos a criar mercado para os nossos produtos e, tão importante quanto, a capacitar mão de obra. Quase diariamente recebemos relatos de pessoas que perderam o emprego e passaram a empreender depois de assistirem a um dos nossos vídeos sobre produção de artesanato, por exemplo”, observa o fundador da Redelease. Com 230 mil inscritos, o canal da Redelease no YouTube reúne cerca de 500 vídeos, sendo que metade é voltada à temática do “faça você mesmo”.

Redecenter

Para seguir crescendo, mas sem perder a essência de atendimento o mais próximo possível do cliente, a saída para a Redelease foi dar início, em 2016, ao processo de licenciamento da sua marca. Nasceram, assim, os Redecenters. “Da mesma maneira que fizemos com a maioria dos nossos fornecedores, o modelo de negócio do Redecenter baseia-se na assinatura de contratos de distribuição exclusiva. Por outro lado, o proprietário da loja tem melhores condições para acessar o nosso portfólio e conta com suporte técnico e comercial constante”.

Hoje em dia, há doze Redecenters localizados nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. “Estamos trabalhando para que a ampliação dessa rede contemple agora as Regiões Norte e Nordeste. Até o final de 2021, nosso objetivo é contar com trinta Redecenters”, completa Iacovella.

Sobre a Redelease

Fundada em 1990, a Redelease é uma das maiores distribuidoras de especialidades químicas do Brasil. Seu portfólio é formado por mais de mil itens, entre resinas termofixas, reforços mecânicos (fibras de vidro, por exemplo), desmoldantes semipermanentes, adesivos estruturais, peróxidos orgânicos e tintas de alta performance. Com matriz e filial em Campinas (SP), a Redelease conta com doze unidades licenciadas (Redecenter) distribuídas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Para mais informações, acesse www.redelease.com.br.

FONTE: SLEA Comunicação

Compartilhe