13 fev

FCI desenvolve família de produtos anticorrosivos

Estudos apontam que a corrosão chega a consumir até 5% do PIB da maioria dos países. No Brasil, a difícil – e muitas vezes inglória – tarefa de combatê-la ganhou um novo aliado. Ou melhor, doze novos aliados, número dos produtos desenvolvidos pela FCI, empresa paulista especializada em soluções para tratamento de superfícies.


“São itens voltados à proteção de qualquer tipo de substrato, de compósitos e termoplástico a concreto, aço-carbono e aço inox”, explica Renato Ferrara, gestor comercial da FCI.
A nova família de produtos da FCI é dividida entre as séries Ycon Softer Base e Ycon Chem Shelter. A primeira é representada por argamassas que aproximam o coeficiente de dilatação dos materiais, bem como por primers que preparam os substratos para a adesão do polímero que será aplicado posteriormente.

“Os produtos da série Ycon Softer Base são utilizados na fabricação de tanques, bacias de contenção, canaletas e lavadores de gases, entre tantas outras estruturas e equipamentos presentes nos mais diferentes tipos de indústrias”, detalha Ferrara, lembrando que a FCI só utiliza resina éster-vinílica Derakane™, referência global no combate à corrosão.

Já a Ycon Chem Shelter é composta por formulados anticorrosivos utilizados como barreiras químicas em aplicações desafiadoras, comuns em plantas petroquímicas, fábricas de cloro-soda e usinas de álcool e açúcar.

A FCI, explica o gestor comercial, produz os formulados e indica a UPR (Rio Claro, SP) para fazer a aplicação. “Além de ser uma tradicional fabricante de tanques e tubulações industriais, a UPR tem um largo histórico de serviços de revestimentos anticorrosivos em todo o Brasil”.


Sobre a FCI

Situada em Barueri (SP), a FCI é uma empresa especializada na fabricação de desmoldantes semipermanentes e produtos anticorrosivos, bem como no fornecimento de adesivos estruturais. São especialidades químicas consumidas por indústrias que processam diversos tipos de materiais, com destaque para borracha, metal, pneumáticos, compósitos e termoplástico. Para saber mais, acesse www.fci.ind.br.

Fonte: SLEA Comunicação

Compartilhe

Deixe seu comentário